HALLOWEEN

Dia de Todos os Santos!

Por Sergio Mazul 31/10/2016 - 22:42 hs
Foto: Rodrigo pires
HALLOWEEN
Dia das Bruxas

Halloween

O mês de outubro já pode ser considerado o mês mais assustador de 2016 e de todos os anos daqui para a frente. Os canais de TV aberta e fechada já se renderam a uma programação contendo filmes horripilantes de terror, revivendo clássicos e apresentando em primeira mão, novidades recém-saídas das telas de cinema; este, por sua vez, concentra inúmeras estréias do gênero também para esta época.

Estamos falando do Halloween, uma festa que antes era tradição exclusiva dos Estados Unidos, mas que conquistou aos poucos o mundo todo e agora em 2016, podemos dizer que se firmou como uma das datas comemorativas mais aguardadas durante o ano também no Brasil, com festas decoradas com o tema e bem concorridas proliferando por todos os lados.

Vamos entender um pouco mais sobre essa data, além dos sustos nas telas e das festas temáticas com doces, travessuras, boa música e fantasias assustadoras?

O Halloween tem origem na verdade, não nos Estados Unidos onde se fixou como tradição, mas sim no Reino Unido. Seu nome veio da descrição para a véspera do "Dia de Todos os Santos" ("All Hallow's Eve"), que até o século 16 definia a comemoração que acontecia no dia 1 de novembro em seu local de origem.

Com o passar dos anos, "All Hallow's Eve" foi se transformando popularmente em "Halloween".

O Dia de Todos Santos era comemorado em maio, mas foi mudado pela igreja católica para outubro com 2 objetivos: em maio, era celebrado na mesma data do "Dia dos Mortos" dos romanos; e em outubro, a igreja poderia "cristianizar" um festival pagão chamado "Samhain".

Agora você já sabe a origem do nome. Vamos então, para a origem da festa.

Milhares de adeptos da religião Wicca (mais conhecida como a bruxaria moderna, que crê na magia e outros poderes sobrenaturais ligados à natureza, espiritualidade e sexualidade feminina e masculina) e das tradições celtas, entram em consenso com vários historiadores, que desde o século 18 apontam as origens do Halloween para um festival celta chamado "Samhain".

O Samhain durava 3 dias, começando em 31 de outubro e visava celebrar uma homenagem ao "Rei dos Mortos" e aos espíritos. Acreditavam que nesta noite, uma passagem entre o mundo dos mortos e dos vivos se abria, fazendo com que as almas dos familiares pudessem retornar as suas casas para uma visita. Estudos recentes indicam que celebravam também a abundância de comida após o período de colheitas.

Celtas, Wicca, magia, bruxaria: "Dia das Bruxas". Já deu para começar a entender, não é?

Entre 1500 e 1800, o Halloween foi tomando a forma com a qual o conhecemos hoje: fogueiras, misticismo, fantasias, leitura do futuro, lendas envolvendo o diabo e muito mais. As crianças iam de porta em porta cantando orações aos mortos e em troca das preces aos espíritos dos seus entes queridos, as famílias lhes davam bolos de boa sorte. Eis aí a origem do "Doces ou Travessuras?" que as crianças fantasiadas costumam dizer ao bater nas portas das casas!

Pouco depois de 1800, a Irlanda passou por um período conhecido como "A Grande Fome" e pela escassez de alimentos,mais de 1 milhão de pessoas migraram para os Estados Unidos, levando consigo suas tradições.

Aí sim, os primeiros indícios da grande festa nos Estados Unidos começaram a se manifestar.

Mas vamos lá. Temos certeza que vocês já se perguntaram ou ainda vão se perguntar, por que existe a abóbora na simbologia do Halloween.

Sim. Aqui você também vai saber tudo sobre isso para ir festar muitíssimo bem informado!

Primeiramente, a origem da lenda por trás da abóbora é no folclore irlandês. Na Irlanda, não havia exatamente uma abóbora, mas sim um nabo. Um nabo! Ao migrarem para os Estados Unidos, os irlandeses adaptaram a questão da lanterna acesa feita com nabo, por abóboras, pelo simples fato das abóboras serem muito mais abundantes nos Estados Unidos para serem colhidas.

A lenda conta que um homem chamado Jack, alcoólatra, bebeu tanto em uma noite de 31 de outubro que ficou à beira da morte. O diabo veio para levar a sua alma, mas Jack era esperto e barganhou com ele, conseguindo mais um ano de vida. Parou de beber, virou um bom pai e um homem temente à Deus. Nada disso adiantou e no próximo Halloween, Jack recebe novamente a visita do diabo. Esperto além do esperado, enganou o diabo mais uma vez, aprisionando-o. Para libertar o diabo, Jack negociou que nunca mais fosse aborrecido. O diabo prontamente aceitou, mas anos depois, Jack morreu de causas naturais. Sem poder entrar no céu por ter barganhado com o diabo e sem poder entrar no inferno pelo diabo estar com raiva e se sentindo humilhado, Jack vagou esquecido e solitário pelo limbo. Com pena da alma perdida e em reconhecimento a sua esperteza, o diabo sentiu dó de Jack, jogando para ele uma brasa com a qual pudesse iluminar seu caminho pelo limbo. Na lenda irlandesa, Jack colocou a chama em um nabo; na americana, em uma abóbora, para utilizá-la como lanterna e seguir seu caminho na escuridão, agora com luz.  Eis aí, que surge o termo que define as tão tradicionais abóboras acesas com rostos deborachados ou medonhos nas casas americanas: "Jack-o'-Lantern", ou seja, "Jack da Lanterna"!

Além do nome, das origens da festa e da simbologia das abóboras, precisamos ressaltar que o Halloween tem em sua vastidão cultural outros dois aliados: o cinema e a música - no segundo desses últimos quesitos, mais precisamente, o Rock'n Roll.

A série de filmes "Halloween", que conta a história de um maníaco mascarado chamado Michael Myers que aterroriza jovens nas noites de Halloween, é sem dúvidas a saga mais notória que podemos recomendar que vocês assistam, como exemplo nesta matéria. Inicialmente idealizado e dirigido por John Carpenter, depois refilmado em um 'reboot' pelo músico e cineasta Rob Zombie, a franquia rendeu 10 filmes no total desde 1978, sendo os dois últimos, novas versões idealizadas e dirigidas por Rob Zombie. Rob, por sua vez, produziu muitos outros filmes de terror além de seu Rock moderno e industrial, que sempre teve temas baseados em filmes de terror também. Bandas de Heavy Metal como Helloween (o nome, apesar do "Hell" no começo, já diz tudo) e King Diamond, tem em suas carreiras, músicas chamadas "Halloween", tamanha a identificação do Rock e seus derivados com essa super data. Outra curiosidade sobre isso, é o filme "Trick or Treat" de 1986, lançado no Brasil como "Heavy Metal do Terror": o baixista do KISS, Gene Simmons, atua no filme como DJ de uma rádio Rock e o cantor Ozzy Osbourne, como um reverendo. A trilha sonora do filme todo foi feita pela clássica banda Fastway e é excelente, sendo digna de ser pesquisada pelos nossos leitores nas redes sociais, YouTube e outros canais, já que citar lojas de disco hoje soariam como uma dica bem antiquada.

Pronto!

Agora, você está mais do que instruído para curtir qualquer uma das festas de Halloween que acontecem na noite curitibana durante o fim de outubro e começo de novembro. Escolha ou faça sua fantasia, capriche na maquiagem, encha os bolsos com doces e consulte a agenda cultural da capital paranaense para comemorar com muitas travessuras e estilo, essa data tão incrível!

Desde a escola de inglês InFlux, que anualmente realiza seu Halloween em um grande espaço da cidade, até bares de todos os gêneros musicais como Shed, Wood's, Mais 55, James, Sheridan's, Pepper's, Crossroads, Seba's, Blood Rock Bar (que tem uma das mais tradicionais e incríveis da capital) e vários outros, lotam seus espaços todos os anos com curitibanos devidamente caracterizados e animados para aterrorizar com muita diversão, os eventos de nossa cidade.

 Boa festa à todos e um HAPPY, HAPPY HALLOWEEN!

Por: Sergio Mazul

Modelo: Bruna Heck

Make: Sarah Rachel

Fotografia: Rodrigo Peres

Local: Blood Rock Bar

Diretor: Lile Roots

Produção: Arte Curitibana

TM Arte Curitibana ®

Todos os Direitos Reservados